IRARÁ-BA: PÚBLICO INTERAGEM EM SHOWS MUSICAL DE NILTON SANTOS E SE ESBALDA DE RIR COM ZÉ LEZIN

Na quadra da CSaci em Irará o publico lotou o espaço disponibilizado pela produção para o show de um dos maiores humorista do Brasil, o paraibano Zé Lezin com horário marcado para ás 21 horas. Mas antes do humorista entra em cena o publico também teve a oportunidade de ver o show da dupla Nilton Santos mostrando todo seu talento e um vasto repertório, acompanhado pelo experiente violonista Fernando Padre que tocou com vários bandas da capital baiana com banda Mel, o grupo de pago de É O Tchan e tantos outros junto esta dupla tem 10 anos levando música que foram sucesso gravadas nas vozes de artistas consagrado no Brasil e no exterior e continuam registradas na memória das pessoas em Irará não foi diferente. 
Nilton Santos conhecido nos meio artísticos pelo apelido de “roqueiro” trouxe em seu eclético repertório como Se Amar Como Dois Animais, Alceu Valença, esta foi a canção de abertura do show, passando por Chão de Giz, Anunciação Zé Ramalho, Borbulha de Amor versão de Fagner, teve cações do grupo Roupa Nova, a marrom Alcione também foi lembrada com a canção Sufoco, quando Nilton interpretou Dia Branco de Geraldo Azevedo e De Volta Pra Meu Aconchego de Elba Ramalho, o público cantou junto com o artista que em alguns momento ele para de cantar e o público assumia de maneira interativa cantando todas as outras canções, e aplaudindo calorosamente como resposta de satisfação.
Quando atração tão esperada entrou em cena a plateia já estava completamente relaxada, o humorista paraibano trouxe para Irará o seu mais novo show Lava Jato, do show Caipira Sabido que estava sendo apresentado em todo o Brasil mesclou com shows dos últimos cinco DVs. Zé Lezin  entrevista para o blog Clóvis Gonçalves de Irará que é detentor de duas formações acadêmicas pela Universidade Federal da Paraíba na área de direito e comunicação social, o humor surgiu nesta época de faculdade por participar de folclore da instituição de ensino que custeava para os alunos estudarem a cultura popular que nasce pelo homem do interior. Em relação aos temas aos temas apesentados em Irará, ele disse que é obrigação do artista de humor além das piadas trazer referentes a educação no trânsito. Outro tema abordado por Ze Lezin é referente aos preconceitos que agente não deve.
O país da gente é uma nação diferente de outras nações do mundo até porque não temos raça pura temos uma grande mistura de raça e isso nos deixa sendo um povo bonito e muito bom, por tanto não há porque esta inventando muita moda não então é justamente é que aproveito os shows que abordo esses temas. Ze Lezin destacou que este povo brasileiro para ser feliz precisa do básico que é uma boa educação no ensino fundamental, investir em adulto é sem futuro é jogar dinheiro fora, então temos que começar do zero. O pais da gente é uma casa que esta sendo construído pelo telhado, um pais que temos um comandante acusado de formação de quadrilha e outras coisas mais, o povo não tem respeito é como diz a bandeira que uma palavra depende da outra “Ordem e Progresso” quando não tem uma com certeza não tem a outra. Em relação aos seus DVDs foi feito sem maiores intenções só de de propagar, tanto que muito mais pirata do que original. 

Em relação a religião o humorista declarou que as pessoas confundem muito religião com tábua de salvação, o padre Ornellas pároco de Irará esteve no show e a maneira que eu abordei quando ele chegou aqui as pessoas ficam buscando a fé quando ela esta dentro de cada um, os padres, os pastores e mestre de sinagoga estão ai para ensinar o caminho, e cada um que faça a meã culpa e não se envolver com tantas coisas supérfluas guardado mágoas no coração e viver mais para o seu semelhante.
Nas áreas de sua formação acadêmica, comunicação e direito Zé Lezin declarou que um país como o nosso que vive de tragédia e não existe coisa mais bem atendido do que advogado, estamos vivendo uma fase que os advogados estão super prestigiados e nos meios comunicação são raros que não estão em mãos de políticos com linha editorial onde as pessoas  só escutam o que eles querem, e a programação dos canais de TVs aberta é um verdadeiro lixo não perco meu tempo com notícias ruins. Por exemplo não quero saber de quem morreu, não tenho cemitério não vendo caixão e nem velas, eu quero saber é de quem está nascendo para que possamos construir um país melhor, ao finalizar a entrevista ele desejou para o povo irarense um feliz natal e um bom anos novo, e torcemos que para que no próximo anos será bem melhor, finalizou. 

admin