COMOÇÃO: Enterradas em Euclides da Cunha vítimas da colisão entre ônibus de fanfarra e carreta

Cinco dos seis mortos na batida entre o ônibus da Fanfarra do Educandário Oliveira Brito e uma carreta, na Bahia, foram enterrados na tarde desta segunda-feira (26/11), na cidade de Euclides da Cunha, a cerca de 237 quilômetros de Conceição do Jacuípe.

As vítimas eram integrantes do grupo e viajavam para uma competição, no município de Antônio Cardoso. A outra pessoa morta foi o condutor da carreta, que era natural da cidade de Conchal (SP). Não há informações sobre o sepultamento dele.

Os mortos foram identificados como Eurides Cardoso, que dirigia a carreta, Marcos Silva Brito, Rodrigo Carvalho Brandão da Silva, Jeferson Conceição dos Santos, Rafael José da Silva Souza e Fernando Andrade de Almeida.

Os cinco enterrados nesta segunda-feira receberam homenagens durante todo o dia em Euclides da Cunha. As celebrações começaram no início da manhã, com velório na Câmara de Vereadores.

Em seguida, os corpos foram levados para a Igreja Matriz, em cortejo, para uma missa. Sob chuva, integrantes veteranos da fanfarra e músicos de outros grupos da região fizeram apresentações. Os sepultamentos foram realizados por volta das 17h30, no Cemitério Municipal São José. Centenas de pessoas participaram da cerimônia.

O ônibus escolar, onde estavam cinco dos seis mortos, transportava músicos da fanfarra do Educandário Oliveira Brito, escola de Euclides da Cunha. Ele seguia para a cidade de Antônio Cardoso, onde ia acontecer um concurso de fanfarras. O evento foi cancelado após o acidente. 

Em nota divulgada em seu perfil no Facebook, a direção e o corpo docente do Educandário Oliveira Brito disseram estar “em estado de choque e estarrecidos”. Segundo a nota, cinco das vítimas eram integrantes da fanfarra. Desse total, quatro eram ex-estudantes da escola, que permaneceram na fanfarra após concluírem os estudos. 

“Rafael, Rodrigo, Jeferson e Fernando, alunos egressos que dedicavam um pouco de seu preciso tempo para colaborar com a fanfarra, que eles tanto amavam”, diz a nota.

admin