Bolsonaro suspende pagamento do Bolsa Família e aposentadorias a partir do final do mês

O presidente Jair Bolsonaro confirmou que, sem a aprovação pelo Congresso Nacional do projeto de crédito suplementar de R$ 248,9 bilhões (PLN 4/19), os pagamentos do Benefício de Prestação Continuada (BPC), aposentadorias, Bolsa Família, PRONAF e Plano Safra serão suspensos. O presidente também revelou as datas que podem ocorrer essas suspensões.

De acordo com o presidente, o pagamento do Benefício de Prestação Continuada (BPC), destinado a idosos de baixa renda e pessoas com deficiência, será o primeiro a ser atingido e terá que ser suspenso dia 25 deste mês.
Ele também adiantou que nos meses seguintes [julho, agosto e setembro] faltarão recursos para o Bolsa Família, as aposentadorias do INSS, Pronaf [Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar] e Plano Safra.

O Governo busca no Congresso a aprovação de um crédito suplementar no valor de 248,9 bilhões de reais para garantir o pagamento de subsídios e benefícios assistenciais sem descumprir a chamada regra de ouro, que impede o governo de emitir dívida para pagar despesas correntes.
Na última quarta-feira (5), depois de fracassar a tentativa para um acordo sobre o parecer do deputado Hildo Rocha (MDB-MA) ao projeto de crédito suplementar, o presidente da Comissão Mista de Orçamento (CMO), senador Marcelo Castro (MDB-PI), suspendeu até a próxima terça-feira (11) a discussão do assunto no colegiado.

O governo tem pressa para ver a proposta aprovada. A expectativa do secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, é de que o Congresso vote a matéria até o dia 15 de junho, caso contrário diversos beneficios serão afetados.
BOLSA FAMÍLIA DE JUNHO
Apesar do impasse no Congresso Nacional, o pagamento do Bolsa Família de Junho já está garantido. Mais de 14,3 milhões de famílias de baixa renda em todo o país vão receber a partir da próxima sexta-feira (14). O Ministério da Cidadania deve transferir cerca de R$ 2,6 bilhões aos benefícios. O valor médio desembolsado para cada família para este mês é de R$ 186,73, mas tem famílias que recebem até R$ 372,00.
Calendário
O repasse do benefício segue o calendário escalonado. Para saber o dia em que poderá sacar, o beneficiário deve conferir o Número de Identificação Social (NIS) impresso no cartão do programa.

Os que terminam com final 1 podem sacar no primeiro dia do pagamento. Os com final 2, no segundo dia, e assim por diante. Os recursos ficam disponíveis para saque por um período de três meses.

Redação CN