FATALIDADE: Menina de 5 anos morre após tomar injeção em UPA


Uma menina cinco anos morreu após tomar uma medicação na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no litoral de São Paulo. Ao G1, Jefferson Silvério de Lima, de 28 anos, pai da criança, relatou que a filha começou a ter febre na noite de quinta-feira (13/6) e foi levada, pela mãe da criança, a UPA Quietude pela manhã.
Ela estava com uma febre leve, mas minha esposa decidiu levar para a UPA. “Eles fizeram exame de sangue nela e o médico suspeitou de dengue. Depois, ele aplicou uma injeção que, para a gente, eles falaram que foi Dramin”, disse durante a entrevista.
Gabrielly recebeu alta após a injeção e foi para casa. Poucas horas depois, a menina voltou a passar mal. “Ela não quis comer, pediu só um copo de água. Em seguida, a minha filha paralisou, ficou desacordada, não ouvia a minha mulher. Foi um desespero.” A menina morreu na sexta-feira (14/6).
Ao G1, a Secretaria de Saúde Pública (Sesap) de Praia Grande, que administra a UPA Quietude, informou que o atendimento transcorreu normalmente dentro dos padrões e diretrizes determinados pelos órgãos de Saúde. O órgão afirmou ainda que está analisando o caso e, se constatada alguma irregularidade nos procedimentos desenvolvidos, a pasta tomará as devidas providências.

Redação CN