Situação de ruas prejudica serviço de transporte coletivo em Feira de Santana

Muitas reclamações sobre buracos em ruas e vias alagadas têm chegado ao Acorda Cidade nos últimos dias. O tempo chuvoso faz com que a situação piore e as vias, na maioria das vezes, ficam intransitáveis. Os pedestres ficam sem acesso, assim como os carros e motos. Outro problema é em relação ao transporte público e em, vários bairros da cidade, os ônibus e vans não estão conseguindo passar.

Na última terça-feira (30), no Povoado de Jacu, o ônibus da empresa Rosa que faz linha para o Jacu/Candeia Grossa/ Alecrim Miúdo/ Matinha atolou na estrada de Matinha que dá acesso ao povoado de Jacu e precisou ser empurrado com a ajuda dos moradores.

De acordo com a moradora Michelle Almeida, os moradores chamaram o guincho para remover o ônibus. Porém, o guincho não conseguiu retirar o veículo.
“O guincho não conseguiu desatolar o ônibus e os moradores ainda tentaram tirá-lo com um trator, porém, também não conseguiram. Durante o dia todo não foi possível o tráfego de carros na estrada, e não foi enviado outro ônibus pelo menos no horário de pico do meio dia. A estrada é de terra e foi feita no período chuvoso, com isso, as chances de atolamento aumentam, e não adianta fazer a estrada e não adicionar uma camada de cascalho, pois o solo é argiloso e em contato com a água faz ‘barro’ facilmente”, afirmou.
A moradora relatou que está indignada com a situação da estrada e também com o descaso de atendimento com os usuários do transporte coletivo.

Outra moradora, que não quis se identificar, relatou que espera que as autoridades tomem alguma providência em relação à estrada do povoado de Jacu. Ela frisou que o acesso à zona rural está péssimo e é preciso ver uma solução que não dependa somente da questão do tempo e das chuvas.
“A estrada está horrível. Nem o transporte público consegue chegar até aqui. A gente paga os nossos impostos para ter tudo de qualidade. Mas está tudo deixando a desejar. As estradas, a iluminação pública e a segurança”, lamentou.

Fonte: Panorama Geral1

 

Redação CN