Família procura sociólogo de 42 anos desaparecido há oito dias na Bahia

Homem de 42 anos foi diagnosticado com transtorno afetivo bipolar e toma remédios para controlar a doença. Ele mora em Ibicaraí e viajou para Salvador.

Um sociólogo de 42 anos está desaparecido há oito dias após sair de Ibicaraí, no sul da Bahia, e viajar para Salvador. Segundo a família de Ibi Campos de Oliveira, o homem foi diagnosticado com transtorno afetivo bipolar e toma remédios para controlar a doença.

“Uma pessoa realmente amável, uma pessoa muito acessível, amiga e que está vulnerável porque não está tomando a medicação”, disse Otaviano Oliveira Neto, irmão do sociólogo.

Conforme familiares de Ibi Campos, o homem deixou a casa dos pais por volta das 7h do dia 1° de agosto e conseguiu uma carona com o jornalista Waldyr Montenegro para a rodoviária da cidade.

“Eu estava entrando no meu carro quando ele chegou pedindo uma carona até a rodoviária, porque já estava atrasado para pegar um ônibus que iria para Ilhéus. Ele estava usando uma peruca, disfarçado com uma peruca, um vestido, uma ‘bata’ de crochê branca e uma mochila”, contou o jornalista.

Os familiares informaram que o sociólogo não pegou o ônibus para Ilhéus. Ibi Campos foi visto pela última vez, no dia 3 de setembro, na casa do irmão, em Salvador.

“Meu irmão buscou ele na casa de meu primo, ele dormiu na casa de meu irmão e na terça-feira (3), ele saiu dizendo que ia no SAC para resolver uns documentos. De lá para cá, a gente não tem notícia nenhuma sobre ele”, contou Otaviano Oliveira.

O caso é investigado na delegacia de Ibicaraí.

G1 Bahia.

Redação CN