ATROCIDADE: Menina autista de nove anos é encontrada morta pendurada em árvore


No último domingo (29/9), uma criança de nove anos desapareceu durante uma festa no Centro Educacional Unificado (CEU) Perus, em São Paulo, e foi encontrada morta. De acordo com informações o corpo de Raíssa Eloá Caparelli Dadonam estava amarrado pelo pescoço a uma árvore, em um espaço restrito a funcionários do parque Anhanguera.

Uma menina de 12 anos que encontrou o corpo. No boletim de ocorrência, consta que o rosto de Raíssa Eloá estava coberto de sangue e ela tinha uma lesão no ombro.
O caso está sendo investigado pela 5ª Delegacia de Polícia de Repressão aos Crimes Contra a Criança e o Adolescente, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil. Não é considerada a hipótese de enforcamento.
Segundo o ‘O Dia’, a mãe da vítima, explicou à polícia que levou Raíssa e o irmão mais novo dela para a festa o CEU por volta das 12h. Ela deixou a menina brincando em um pula-pula para buscar pipoca para o filho. Quando voltou, ela não estava mais lá. Raíssa estava fazendo tratamento de autismo há um ano.

De acordo com a Prefeitura de São Paulo, ao ‘O Dia’ administradora do CEU e do Parque Anhanguera, todas as medidas necessárias foram tomadas.

Berimbau Noticias

Redação CN