FIM DE MUNDO: Mãe ajudava companheiro a estuprar a própria filha; garota foi obrigada a tatuar o nome dele no braço


Uma mulher de 33 anos, que não teve indenidade revelada, foi presa e está sendo acusada de permitir que uma de suas filhas, uma jovem de 13 anos, fosse abusada sexualmente pelo padrasto. O caso aconteceu na cidade de Maués, no interior do Amazonas. A garota, que não teve outros dados divulgados, foi obrigada a tatuar o nome do abusador no braço. O Conselho Tutelar da cidade investiga o caso.
Segundo informações fornecidas, a vítima começou a ser estuprada quando tinha oito anos. A mãe sempre soube de tudo e usava a menina para facilitar a volta do relacionamento quando terminava com o parceiro. De acordo com informações da Polícia Militar da região, todas as vezes em que o padastro cometia o crime a mãe da garota a segurava. Ela sempre estava presente nos momentos da agressão.
A acusada ainda possui outros dois filhos, um menino de quatro anos e uma garota de 11. A criança fará exames de corpo e delito e será acompanhado pelo Conselho Tutelar e por profissionais do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas). A filha do meio, que não mora com a mãe, também poderá ser submetida a alguns exames.
A mãe será acusada por estupro de vulnerável ao não chamar a polícia ao saber dos abusos. Um Inquérito Policial (IP) foi instaurado para apurar se os outros filhos do casal também foram vítimas de violência sexual. O padrasto está sendo procurado pela polícia.

Redação CN