População tranca cemitério e impede enterro de suspeito de matar garotinha

Aguinaldo Guilherme Assunção, 49 anos, foi apontado como o suspeito de ter matado a menina Emanulle, só que ele teria tirado a própria vida, sendo que seu corpo foi encontrado na manhã de hoje, na cela em que estava preso.
O sepultamento do sujeito estava marcado para esta quarta-feira (15/1), na cidade de Chavantes, só que a população não permitiu. O clima ficou tenso na cidade que fica no interior de São Paulo, pois os cidadãos se uniram para não deixar o corpo ser enterrado.
Aguinaldo confessou o crime, mas teria tirado a própria vida na cela do Centro de Detenção Provisória de Cerqueira César, na madrugada de hoje. Uma das pessoas que foi ao cemitério para impedir o sepultamento do homem disse que colocaram até cadeados no portão.
“Já ‘encadeamos. Aqui. Esse lixo aqui não entra. A população em peso. Olha como está a população: revoltada. Aqui ele não entra“, disse um morador de Chavantes.
A população se mostrou revoltada pela morte brutal de Emanuelle e, pelas redes sociais, muitos combinaram de se encontrarem em frente ao cemitério no distrito de Irapé. O vídeo abaixo mostra como o clima ficou tenso no cemitério.
A Polícia Militar foi chamada, mas disse que não houve confronto, já que a família do defunto concordou em enterrá-lo em outra cidade, que não foi revelada. O corpo de Aguinaldo foi levado para o IML de Avaré.

Redação CN