ELEIÇÕES 2020: Coronel sobe o tom contra Rui Costa e reclama de ‘discriminação às candidaturas masculinas’

Pré-candidato a prefeito de Salvador, o senador Ângelo Coronel (PSD) subiu o tom contra o governador Rui Costa (PT), que confirmou nesta quinta-feira (30/1) a pré-candidatura da major Denice Santiago ao Palácio Thomé de Souza.
Para o senador, há “discriminação às candidaturas masculinas”. Coronel afirmou ainda que os nomes do grupo estão sendo preteridos, ao ressaltar que, antes de Denice, o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, também foi cotado para ser o candidato de Rui.
“O governador pelo visto optou por tentar fortalecer uma candidatura feminina fora do espectro político, antes era uma masculina [em detrimento aos que ficaram no relento ao longo desses 13 anos formando um dos grupos mais coesos do Brasil]. Em sua entrevista, ele [Rui Costa] foi taxativo ao falar que o povo quer uma candidatura maternal, [olha…bom gestor sei que ele é mas vidente é uma surpresa]. Fica patente a sua discriminação às candidaturas masculinas. Por que não o sentimento paternal?”, questionou Coronel, em um texto que foi divulgado pelo whatsapp.
Coronel afirmou ainda que, se eleito, vai implantar na prefeitura o sistema de “gestão holocrata”, que visa distribuir o poder. “O povo quer uma candidatura que tenha a fé em Deus, o vislumbrar de um futuro alegre e que venha a cuidar de gente tendo a família como pilar e aí pode ser um homem ou uma mulher. Não dá pra radicalizar. Temos que encarar a realidade e esquecer a utopia. Lutaremos para implantar pela primeira vez na Bahia uma gestão holocrata. A perpetuação leva qualquer sistema a fadiga. O futuro dirá”, ressaltou.
Perguntado se a pré-candidatura está mantida mesmo com Rui declarando apoio a Denice, Coronel respondeu: “candidatura mantida. Não estou brigando e sim defendendo quem comeu sal e poeira”.

Redação CN