Consumidores de maconha não devem confiar em suas memórias, aponta estudo

Pessoas que consumiram canábis, a popular maconha, duplicaram o número de ‘falsas memórias’ num cenário de realidade virtual, em comparação com aqueles que ingeriram placebo, afirmou o cientista Johannes Ramaekers, professor de psicofarmacologia da Universidade de Maastricht, nos Países Baixos. O novo foi publicado nesta segunda-feira (10/02).

Uma memória falsa é uma lembrança de algo que não aconteceu ou uma memória diferente da maneira como realmente aconteceu, geralmente desencadeada por sugestões de outras pessoas.

“Todos somos propensos à formação de falsas memórias, independentemente do consumo de canábis”, disse Ramaekers, citado pela CNN. “A susceptibilidade à memória falsa, no entanto, aumenta com a canábis”, finaliza.

Informe Baiano

Redação CN