“Vamos fazer mais observações e gerar menos atrito”, diz comandante sobre PM no Carnaval

Possíveis agressores serão identificados por canhões de luz

A atuação da Polícia Militar durante o Carnaval deste ano em Salvador será alterada, conforme explicou o comandante-geral da PM, coronel Anselmo Brandão. Em entrevista ao programa Jornal da Bahia no Ar, da Rádio Metrópole, nesta quinta-feira (20), ele afirmou que os agentes vão agir mais como observadores.

“A polícia vai estar muito mais presente nas ruas. A única diferença é que aumentamos o número de postos elevados. O objetivo nosso esse ano é não disputar o espaço do folião. A gente vai fazer um patrulhamento nas laterais dos trios, mas sem acompanhar a corda e sim colado nos trios. Vamos fazer mais observações e gerar menos atrito. As pessoas querem brincar e extravasar, às vezes a presença da PM inibe e é distorcido pela sociedade que a polícia agrediu”, afirmou.

Conforme o coronel, os policiais vão trabalhar em postos em cima dos trios e possíveis agressores serão identificados por canhões de luz.

“Não vai ter mais contrafluxo. O trio anda e a patrulha vai estar do lado. Não vai ter aquela agonia de empurra para lá e para cá. Temos reconhecimento e câmeras no circuito. Todo mundo está num Big Brother. Alguns policiais vão estar em cima dos trios. Teremos também canhões de luz para identificar os elementos que estarão fazendo algazarra”, declarou.

Redação VN
[email protected]

Redação CN