Bolsonaro diz que estar até agora no governo é “milagre” e reforça: ‘todo mundo que quiser’ terá arma no Brasil

Após enfrentrar dois dias de manifestações de rua em defesa do impeachment, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) classificou como “milagre” o fato de ainda estar à frente do governo. “Cada um tem a religião que quer, né? Para mim, são dois milagres: estar vivo e estar eleito. E outro, o terceiro: estar no mandato ainda”, destacou.

Em conversa com apoiadores diante do Palácio da Alvorada, Bolsonaro disse ainda existir uma “jogada política” para inflar o número de mortes causadas pela pandemia da Covid-19, com o objetivo de provocar desgaste à sua gestão.

“As mortes parecem que interessam para a TV Funerária”, criticou o presidente, numa referência às mais de 500 mil vidas perdidas pelo novo coronavírus. “A TV Funerária entrou em êxtase quando atingiu as quinhentas mil mortes”, emendou ele, numa referência à Rede Globo.

SERIAL KILLER 

Um apoiador citou o caso do criminoso Lázaro Barbosa, conhecido como “serial killer do Distrito Federal”, que a Polícia tenta capturar há duas semanas, sem sucesso. “Parece que ele tentou invadir uma casa aí, não entrou porque o cara estava armado. Não é o Estatuto do desarmamento que vai dar tranquilidade para você”, afirmou Bolsonaro. “No que depender de mim, todo mundo que quiser vai ter arma. Os vagabundos têm”.

 

Mande fotos e vídeos com os acontecimentos de seu bairro ou sua cidade para o nosso WhatsApp (75) 9 8123-9001 ou para nosso email [email protected]
Siga o site Coração Noticias  no Facebook, Twitter e no Instagram.
Fonte: Aratu On

Redação CN