Acidente do Micro Ônibus da ARJ em Coração de Maria faz 12 anos sem nenhum punido

Há exatos 12 anos da tragédia com a empresa ARJ em Coração de Maria , um sentimento de frustração atinge as famílias das vítimas fatais , e os sobreviventes do trágico acidente . Até hoje, ninguém foi responsabilizado pelo acidente.
Oito pessoas morreram e uma ficou paraplégica em decorrência da queda do microônibus da empresa ARJ Transportes, placa JQZ-9267, licença de Salvador, da ponte que liga Coração de Maria a Feira de Santana, por volta das 18h30 , 21 de julho de 2009 , na rodovia BA-503. O veículo caiu de uma altura de aproximadamente 12 metros, às margens do Rio Pojuca.
Mais de uma década depois, sobrevindes ainda lutam pela responsabilização criminal da empresa de transportes ARJ , vitimas sofrem ate hoje o trauma de esta naquele ônibus que marcou para sempre a vida de muitas pessoas com lembranças ou marcas do acidente

.Hoje faz 12 anos… 12 anos de luta… 12 anos de preconceito, 12 anos esperando a justiça julgar os meus processos… Mas faz 12 anos também que a jovem de 23 anos teve que se revestir de coragem para seguir firme a promessa que fez a si mesma. Viver e viver de cabeça erguida.
No início todos os dias 21 me leva a pensar, esse foi o dia do meu acidente, dia que mudou a minha vida e minha história, foram vários dias 21 que se passaram e a cada um que ia se passando um pouco dessa referência ia se apagando. Porém não há um só dia que eu acordo e não lembre ou sinto algo que me faz recordar o acidente, com o micro ônibus da ARJ , as sequelas físicas, a cadeira de rodas, a falta de acessibilidade e as coisas preconceituosas que escuto e a morosidade da justiça, me impedem de riscar da memória esse fato. As vezes é cansativo, mas ninguém que percorre uma estrada cheia de buracos e pedras estará como começou a jornada.
No entanto continuo seguindo minha estrada, não como alguém infeliz ou cansada ao ponto de desistir, sou uma pessoa feliz e grata pela família, meu filho lindo, pelos amigos e pelas oportunidades que Deus tem me dado. Sei que Deus tem promessas em minha vida, mas como diz o rei Salomão no livro do Eclesiástico:
“Para tudo debaixo do sol há um tempo ”, lembra a estudante de direito Marivalda Oliveira

Redação CN