Deputada do Podemos é cassada após prometer dar casas para a população nas eleições de 2018

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou a decisão do Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE-SE) que cassou o mandato da deputada estadual Diná Almeida (Podemos) por abusos de poder econômico e político nas eleições de 2018. A confirmação ocorreu na sessão desta terça-feira (21).

O Plenário considerou que a parlamentar e o marido, prefeito de Tobias Barreto na época, utilizaram a máquina municipal em favor da candidatura dela. Os ministros apontaram ainda que a candidata teria recebido doações de fontes não identificadas, o que também teria afetado a igualdade na disputa eleitoral.

Com a decisão, o TSE determinou a anulação dos votos recebidos pela deputada e a retotalização da votação proporcional para o cargo, com o imediato cumprimento da decisão pela Corte Regional, independentemente da publicação do acórdão. Além de confirmar a cassação, o Tribunal manteve a inelegibilidade dela e do marido por oito anos, a partir do pleito de 2018.

Diná foi condenada por vincular a cor e o slogan de campanha à cor azul e às ações administrativas da prefeitura de Tobias Barreto. Na ocasião, a prefeitura teria prometido agilizar a distribuição de casas populares para a população mais carente, por meio do programa Minha Casa Minha Vida, o que fez obter apoio à candidatura da esposa do prefeito.

Fonte: Bnews

Redação CN