Homem apontado como líder do tráfico morre em confronto após desafiar polícia na internet

O homem apontado pela Secretaria da Segurança Pública como um dos líderes do tráfico no município de Riacho de Santana, a 715 km de Salvador, foi morto nesta terça-feira (19/10) durante uma operação das Polícias Militar e Civil.
De acordo com a SSP, o homem é investigado desde o mês de setembro, após prisão do seu irmão. “Ele vivia ostentando armas e desafiando a polícia nas redes sociais”, disse o titular da Delegacia Territorial, Antônio Marques.
Por conta da Lei de Abuso de Autoridade, o nome do suspeito não foi divulgado, mas apuração do Aratu On aponta que ele é Rodrigo Carlos de Jesus Souza, de 33 anos, conhecido como “Rodrigão”. Na última publicação no Facebook, ele criticou uma ação da 38ª Companhia Independente (CIPM/Bom Jesus da Lapa).
A postagem mostra policiais militares prendendo um rapaz. “Cadê a droga apreendida que eles colocaram no [inquérito]. Armação um dia dá errado e com tantos outros vídeos com melhor ângulo pode ter certeza que vai dar errado”, escreveu. “Rodrigão” não detalha, mas a suspeita é que ele tenha criticado a prisão do seu irmão.
No último dia 15, quatro dias antes do confronto, Rodrigo comemorou a saída do irmão da cadeia. “Podem armar, mas o grande Deus olha por tudo isso. Seja bem vindo ‘mano’ à liberdade”, escreveu.
Apuração do Aratu On mostra ainda que Rodrigo Carlos já havia sido preso com papelotes de cocaína. Ele tinha passagens na delegacia de Riacho de Santana por ameaça. Um dos procedimentos respondidos por “Rodrigão”, inclusive, foi aberto na DT por um soldado da Polícia Militar.
De acordo com o denunciante, Rodrigo escreveu no Facebook: “há pouco mais de sete anos um grande mistério na cidade de Riacho Santana. Um assalto a banco ‘cheio de refém’ e os criminosos levaram dois PMs fardados e fortemente armados. Em seguida soltaram na Volta da Pedra [localidade] sem fazer nada com os PMs [risos]”.
“Será que os bandidos é tão [sic] bomzinho [sic] assim, ou é um jogo de cartas macadas?”, questionou, na publicação. Em seguida, ainda de acordo com o soldado, Rodrigo fez um novo comentário: “É isso aí mesmo. Não é a toa que os 2 hoje têm um patrimônio avaliado em 5 milhões cada um deles”, argumenta a denúncia.
CONFRONTO
A SSP diz que “Rodrigão” atirou contra as viaturas. Ao chegarem no local apontado como esconderijo, os policiais ressaltaram que foram surpreendidos por tiros e, ao revidarem, notaram que o suspeito estava ferido.

“Prestamos socorro para o Hospital Municipal de Riacho de Santana, mas ele não resistiu”, contou o comandante da 38ª CIPM, major Pedro Paulo de Araújo. As equipes ressaltaram ainda que apreenderam um revólver calibre 38, 75 trouxas de cocaína, uma balança, dois celulares e um notebook.
Os materiais foram encaminhados para a DT e serão enviados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT).

Redação CN