Geneticistas identificam uma menina que foi fruto de duas diferentes espécies humanas

Em um laboratório na Alemanha, uma pesquisadora ficou perplexa. A dúvida dela era: Seria aquilo, de fato, real? Os cientistas pensavam que nunca iriam encontrar algo assim, no entanto, é isto: esta garota nasceu de duas espécies totalmente diferentes. Aliás, quando os especialistas encontraram o verdadeiro significado daquela inquietante descoberta, eles perceberam que não havia como voltar atrás. A misteriosa menina e o nosso próprio passado nunca mais seriam os mesmos.

As chances de acharem uma prova disso? Mínimas, pensavam os especialistas. Então, aconteceu de alguns pesquisadores encontrarem um pequeno fragmento de osso em uma caverna na Sibéria. De início, a equipe nem notou que aquilo vinha de um hominini – termo este que faz referência a “todas as espécies consideradas humanas”. Porém, uma incrível história começou a se desenrolar.

Apesar do osso ter permanecido oculto por anos, uma ousada pesquisadora acabou por achá-lo. Viviane Slon também foi com a cara e a coragem para tentar extrair o DNA do artefato e o que ela encontrou, bem, mudou décadas de pesquisa. Agora, temos alguns novos e significativos fatos a respeito de como foi a trajetória dos humanos antigos pelo mundo. De toda forma, por que aquele osso era tão importante?

Sabemos que várias espécies distintas passaram pela Terra e ficaram até mesmo ao lado dos humanos modernos. Contudo, essa descoberta em particular marcou a primeira vez que um híbrido direto foi encontrado. Estavam fazendo história ali, portanto, não é de se admirar que os pesquisadores tenham reagido com a maior animação às novidades.

Inclusive, existe uma fantástica história acerca da raça humana por trás desse fragmento de osso. Hoje, todas as pessoas pertencem à mesma espécie, Homo sapiens, a qual apareceu há aproximadamente 200 mil a 300 mil anos. Entretanto, nem sempre foi dessa maneira.

Os primeiros ancestrais humanos conhecidos foram os australopitecíneos. Essas diversas espécies eram capazes de escalar e andar sobre duas pernas. De acordo com algumas investigações, tais parentes distantes do Homo sapiens surgiram na África há mais de quatro milhões de anos. Evidentemente, eles seriam muito diferentes de como somos agora.

Informações do Acorda Cidade

Redação CN