Ex-mulher de DJ Ivis é acusada de homofobia e briga com ex-assessor; entenda

Pamella Holanda teve áudios expostos pelo rapaz.

Pamella Holanda se envolveu em uma nova polêmica na última segunda-feira (2). A ex-mulher do DJ Ivis, que o denunciou por violência doméstica, foi acusada de homofobia por um ex-assessor. O rapaz usou as redes sociais para denunciar a influenciadora, alegando também ter sofrido assédio e “violência de todas as formas” no trabalho.

Patric Reis também chegou a registrar um boletim de ocorrência sobre o caso, relatando à polícia as supostas ofensas que teria sofrido pela moça. Segundo ele, além de ser xingado de “viadinho”, ainda era humilhado diversas vezes por Pâmella na frente de outras pessoas.

O assessor ainda expôs diversos áudios, onde a loira o xinga e fala sobre sua orientação sexual. “Ou trabalha direito, faz as coisas direito, deixa de mimimi, deixa de drama, eu sei que tu é gay mas tenha postura de homem, Patric. Porque isso aqui não dá. As minhas coisas não é periquito de rapariga pra tá na mão de todo mundo não. Todo mundo fazendo foto com a minha luz, vai à merda, meu irmão”, disse ela.

Em outra gravação, ela volta a citar a sexualidade dele. “Quando você for chamado pra algum lugar pelo meu nome, honre pelo menos o pau que tem entre as pernas, porque você é viado, mas tu usa ele. Honra o chão que tu pisa. Tenha o profissionalismo de dizer ‘caramba, a Pâmella foi uma pessoa que me ajudou muito’ e não ficar indo atrás de Ingra e Zé Vaqueiro com conversa trocada”, falou.

Pâmella Holanda assume autoria de áudios e expõe Patric

A digital influencer se pronunciou nas redes sociais e assumiu a autoria dos áudios expostos. “Os áudios sou eu mesma, PUTA, porque ele quebrou uma lâmpada minha de R$ 1.800, porque ele mentia e não vinha trabalhar, porque ele achou que eu ia dar boa vida pra ele, bancar e levar em festa de famoso (…) Comia na minha mesa, usava minhas roupas, não gastava R$ 1 em viagens e, no dia em que eu disse que seria a última vez, sumiu e deu um cano na agência, com prejuízo de R$ 17 mil por quebra de um contrato de publicidade”, contou.

Pâmella ainda publicou prints de conversas entre eles, chamando o rapaz de ingrato. “Passando aqui no aleatório, para agradecer primeiramente a Deus, por me permitir trabalhar com você. E te agradecer por tudo, sou melhor por estar ao seu lado. Obrigado por todos os ensinamentos, piadas, brincadeiras, tudo”, escreveu o rapaz em uma das mensagens.

Patric chegou a dizer que considerava a influenciadora como uma mãe para ele. “Do fundo do meu coração, o que tu precisar, conte comigo sempre! Eu estou com você para o que der e vier. Te tenho como uma mãe. Em pequenas coisas eu vejo o seu ensinamento comigo”, disse.

Em entrevista ao colunista Léo Dias, do Metrópoles, ela afirmou que o objetivo do ex-assessor é apenas garantir fama e tem se prendido na bandeira LGBTQIA+ para isso. “Ele quer fama mesmo, sempre almejou isso (…) Alguns administradores de perfis de fofoca que eu sou amiga me contaram que ele está desde sábado (30/4) mandando isso (acusações). O cara quer biscoito, quer fama, seguidor”, contou.

“Aí ele abraçou a bandeira, a questão dos LGBT’s, de homofobia. Se eu fosse homofóbica, você acha que eu estaria com um gay me assessorando? Com um gay dentro da minha casa? (…) Não estou preocupada, com medo, porque se ele está me imputando um crime, ele tem que provar”, finalizou.

redacao