Idoso é resgatado em situação de extrema vulnerabilidade; ele estava há 15 dias sem tomar banho

Um idoso de 63 anos foi resgatado em situação de extrema vulnerabilidade em um imóvel no bairro da Boca do Rio, em Salvador, na manhã desta terça-feira (7/6). Ele estava em um quarto sujo, com restos de entulho e praticamente sem ventilação.

A Polícia Civil chegou até a casa depois que vídeos circularam nas redes sociais com imagens que mostravam o idoso, identificado como Alcidomiro Cavalcante, conhecido como Gauchinho, em cima de uma cama. Ele contou que estava há cerca de 15 dias sem tomar banho.
O idoso não se alimentava corretamente, e também apresentava dificuldade na locomoção e na articulação da fala. Ao ser retirado do imóvel, ele disse que queria ver o mar e comer churrasco.
Gauchinho trabalhou por mais de 30 anos como passador de carne em churrascarias da cidade e ex-colegas de profissão do idoso encaminharam as imagens para a polícia. A partir daí, os agentes da Delegacia Especial de Atendimento ao Idoso e da Secretaria Municipal de Promoção Social, Combate à Pobreza (Sempre) foram até o local e o resgataram.


A delegada Heleneci Nascimento, responsável pela ação, explicou que o idoso foi encontrado aparentemente com o estado mental alterado e estava em uma situação deplorável.
“Nós encontramos o idoso em uma situação de muita vulnerabilidade. Tinha algum alimento, mas já em estado de putrefação. Ele não está bem norteado. Parece que tem alguma limitação mental. Ele vai precisar ser encaminhado à uma junta médica para identificar o que ele precisa”, comentou.
Gauchinho foi retirado da casa e levado para um abrigo no bairro de Paripe, no subúrbio de Salvador. Um familiar prestou depoimento e o órgão apura o caso para identificar os responsáveis pelo abandono do idoso.

“Já temos uma casa de longa permanência onde ele será recepcionado. E ele será encaminhado para médicos. Se não tiver uma aposentadoria, ver o benefício que ele possa receber. Já temos familiar que foi ouvido de forma parcial para que, havendo, possa ser responsabilizado”, disse a delegada.

Gauchinho foi encontrado em uma casa na comunidade da Baixa Fria, que estava com restos de obras e o piso danificado. A casa fica em cima do imóvel onde mora um ex-colega de profissão, também idoso, identificado como Jurandir.

Ele era o único que cuidava do colega e dava comida e banho em Gauchinho. Segundo informações dos agentes que atuaram no resgate do idoso, Jurandir dividia o dinheiro que recebia de um auxílio para comprar comida para os dois.
De acordo com a Polícia Civil, de janeiro até junho deste ano, 18 idosos em situação de abandono foram resgatados em Salvador. O Estatuto do Idoso define o ato como crime e pode resultar na detenção de seis meses a três anos, além de multa.

redacao