Seu Jorge tenta registrar filho como Samba, mas cartório nega

O cantor Seu Jorge e a terapeuta Karina Barbieri estão passando por algumas dificuldades para registrar o primeiro filho do casal, nascido no último fim de semana em São Paulo. Eles pretendem nomear o filho de Samba, mas o 28° Cartório do Jardim Paulista, também em São Paulo, negou o pedido, afirmou a Band. O casal apelou para advogados.

De acordo com a lei de Registros Públicos, de 1973, alguns nomes podem ser vetados no momento do registro, caso os oficiais julguem que a opção possa trazer prejuízos futuros à criança, resultando em preconceito e bullying. Conforme consta na lei: “Os oficiais do registro civil não registrarão prenomes suscetíveis de expor ao ridículo os seus portadores”.
Nessa lógica, registrar o bebê com o nome de um ritmo musical pode ser visto de forma negativa pela legislação. Entretanto, não há uma lista de nomes proibidos no país, e o critério depende da subjetividade dos pais e do registrador. O cantor havia anunciado a escolha do nome da criança, seu quarto filho, em outubro do ano passado, no Domingão com Huck, da Globo.

redacao